Oito filmes para refletir sobre o Dia do Trabalhador

Para o 1º de maio, a redação d’O Sabiá preparou uma lista de filmes relacionados à luta dos trabalhadores e trabalhadoras, confira:

Germinal

Imagem divulgação/AMLF

O filme, de 1993, é uma produção francesa baseada no romance de mesmo nome, de Émile Zola. Com Gérard Depardieu, conta a história de mineiros franceses que entram em greve.

As Vinhas da Ira

Imagem divulgação/Fox Film

Oklahoma, Grande Depressão. O filho mais velho de uma pobre família de trabalhadores rurais, retorna para casa após cumprir pena por homicídio involuntário. Ele planeja levar os parentes até a Califórnia, onde dizem que trabalho não falta. Durante a viagem eles passam por diversos tipos de provações e quando finalmente chegam à “Terra Prometida” descobrem que é um lugar bem pior do que aquele que deixaram.

Dois dias, uma noite

Imagem divulgação/Imovision

Sandra ficou afastada do trabalho por depressão e, ao retornar, descobre que seus colegas aceitaram receber um bônus em troca de sua vaga. Agora ela tem apenas um final de semana para fazer os colegas mudarem de ideia.

Segunda-feira ao sol

Imagem divulgação/Lions Gate

Uma cidade portuária da Espanha é assolada pela crise financeira, o que faz com que sua principal indústria naval demita vários de seus funcionários. Eles encontram consolo em um bar e lá tentam se reerguer.

Memória do Saque

Imagem divulgação/Cinesur

Um registro da histórica revolta dos argentinos em 2001. O filme faz a genealogia da pior crise da história argentina e aponta os principais responsáveis por essa situação dramática.

O corte

Imagem divulgação/K.G. Productions

Após fusão, a empresa em que Bruno Davert trabalhava há 15 anos o demite. Desempregado por dois anos, Bruno perde a autoestima e a sanidade. Vendo que há muita competição, decide eliminar seus concorrentes, matando os mais qualificados do que ele.

Catastroika (2012)

Imagem divulgação/Infowar

Denúncia da catástrofe neoliberal em exemplos concretos na Rússia, Brasil, Chile, Inglaterra, França, Estados Unidos e, obviamente, na Grécia, em setores como os transportes, a água ou a energia. Produzido através de contribuições do público, conta com o testemunho de nomes como Slavoj Žižek, Naomi Klein, Luis Sepúlveda, Ken Loach, Dean Baker e Aditya Chakrabortyy. Catastroika rompe com o discurso hegemônico omnipresente na mídia-de-mercado, tornando bem claro que o desafio que temos pela frente é optar entre a luta pela democracia ou a barbárie neoliberal.

O Jovem Karl Marx (2017)

Imagem divulgação/Agat Films

Aos 26 anos, Karl Marx embarca para o exílio junto com sua esposa, Jenny. Na Paris de 1844, ele conhece Friedrich Engels, filho de um industrialista que investigou o nascimento da classe trabalhadora britânica. Dândi, Engels oferece ao jovem Marx a peça que faltava para completar a sua nova visão de mundo. Entre a censura e a repressão, os tumultos e as repressões políticas, eles lideram o movimento operário em meio a era moderna.

Compartilhe

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *